OS TRÊS FILHOS DE ARTUR – ÚLTIMO CAPÍTULO


Chegamos ao último capítulo. Depois de 41 capítulos de grandes aventuras, eis aqui o término da novelinha. Agradecemos ás centenas de e-mails que recebemos, criticando, elogiando e dando sugestões para a história. Obrigado netespectadores. Agora, chega de enrolação e vamos ao último capítulo.

… Esperou dar meia-noite. Quando a princesa apareceu, André, na forma de urubu, voou até ao local e chegando lá, pediu para se transformar em humano de novo e assim aconteceu. Agora, ele não tinha mais direito a fazer pedido nenhum. Então, a princesa espantada, disse a ele:

– Quem é você?

– Sou o general do exército do seu pai, o rei Apolo e vim salvá-la. – disse André.

Então, rapidamente André a pegou pelos braços e foram saindo correndo pelos corredores. Porém, estes corredores estavam sendo vigiados por 12 dragões que seguiram na perseguição a André, que foi obrigado a pular no lago enfestado de jacarés famintos, junto com a princesa.

Quando André pulou do alto do palácio para se livrar dos dragões guardiães da princesa, estava prestes a  cair no lago dos jacarés e portanto sua morte e a da princesa eram inevitáveis. Mas na metade da queda, eis que aparece um lindo cavalo, onde André e a princesa caem. O lindo cavalo então, saiu voando alto para se livrar do bombardeio das flechas inimigas.

Quando saíram fora da área de perigo, o cavalo voador desceu, dizendo: – Vou fazer uma parada para responder as suas perguntas André, pois sei que vão ser muitas.

– São muitas mesmo. – disse André. – A primeira é: Quem é você? A segunda é: Quem mandou você me salvar? A terceira é: o que queres em troca? A quarta é…..  -Espere rapaz, uma pegunta por vez. – disse o cavalo, sobrecarregado.  – Tá bom, tá bom. – disse André – quem é você?

– Sou uma cópia nova do cavalo-velho, uma espécie de alma, que veio para lhe prestar o último favor. Não podia deixar o meu melhor amigo morrer numa enrascada dessas.

André então, começou a chorar e abraçou o seu amigo, agradecendo-o por este gesto que salvou a sua vida.

– Não precisa responder mais nenhuma pergunta, estou muito feliz por vê-lo mais uma vez, meu grande amigo – disse André. – Não precisa me agradecer, estamos empatados, você salvou a minha vida e agora, eu salvei a sua – disse o cavalo-velho-novo.

– A conversa está muito boa, mas eu tenho apenas uma hora para chegar no meu céu. Montem logo, que eu irei levá-los em casa – disse o cavalo.

Quando chegaram no palácio do rei Apolo, o cavalo disse: – Adeus meu amigo, cuide-se. Agora eu não posso mais ajudá-lo, tenho que ir para o meu céu. Cuide bem desta linda moça, pois se você magoá-la, eu irei voltar e você irá se ver comigo – disse o cavalo, em tom de brincadeira.

André lhe deu um abraço apertado quase chorando de saudade, mas o cavalo lhe disse: -Não chore, eu estou muito bem, pode acreditar -E assim, partiu para o céu.

André então, entrou no palácio com a princesa, bateu na porta do quarto do rei e quando o rei abriu a porta, quase caiu pra trás, ao ver a sua filha livre da maldição. O rei então, muito emocionado, disse: – Minha filha, você está com a mesma aparência de 15 anos atrás, quando foi raptada.

– Poisé meu pai. Apesar do feitiço que jogaram sobre mim, teve o lado positivo, de ter conservado a minha beleza e a minha juventude durante todo este tempo – disse  a linda princesa.

Nessa hora, o rei mandou convocar todo o seu exército para dar uma festa e ao mesmo tempo fazer um comunicado.

Enquanto isto, os pais de André faziam festa para comemorar pela vida do filho, pois a plantinha que simbolizava o destino do filho, além de estar viva, florescia, dando sinal de que ele estava muito bem.

O pai e a mãe da princesa, não paravam de abraçá-la. E nessa noite, ninguém dormiu naquele palácio.

Quando o dia amanheceu, havia churrasco para todo mundo, acompanhado com vinho e o som da orquestra do palácio.

A festa durou dez dias. Depois da grande festa, chegou a vez do rei fazer o comunicado prometido. O rei então, disse:

– Meus maravilhosos soldados e funcionários deste palácio. Eu lhes sou muito grato pelos serviços prestados, mas devo informar a todos, que a partir de hoje, eu estou me aposentando, e quem irá ficar no meu lugar será André. Isso se ele aceitar casar-se com a minha filha, a princesa que ele salvou.

André muito emocionado, disse: Eu da minha parte, aceito. Agora, resta saber se a princesa também aceita.

A princesa muito nervosa respondeu: – André é a pessoa mais maravilhosa que eu já conheci, pois ele é um homem de honra, valente e lindo e com ele eu me casaria mil vezes, se mil vidas eu tivesse. – Nessa hora, o rei muito contente, deu ordem para que a festa continuasse por mais 10 dias. E todo mundo continuou na gandaia.

O rei convocou todos os alfaiates do palácio para fazerem roupas novas para todos os soldados e serviçais, para receberem os pais de André, com toda a dignidade que eles merecem.

O rei mandou dois cavaleiros com os melhores cavalos para levarem o convite do casamento de André para seu Artur e dona Kelly.

Quando os cavaleiros chegaram e entregaram o convite, os pais de André quase morreram de alegria e foram logo tratando de se arrumarem e em dois dias, partiram rumo ao palácio e em menos de um mês, chegaram ao palácio. Logo após todos se cumprimentarem, os pais de André não paravam de abraçar o filho e a princesa Nica.

As coisas já estavam todas arrumadas para o casamento que iria acontecer no dia seguinte. Foi também dado ordem, para que houvesse 10 dias de festa, tudo por conta de André, afinal de contas, agora ele era o rei e o herdeiro de toda a riqueza de Apolo, juntamente com a sua esposa Nica.

André então, finalmente se casou com a princesa Nica, e foram passar a lua-de-mel na casa do seu pai. E assim, fazer companhia na volta deles.

Na viagem de volta para a casa de seu Artur, André lhe contou tudo o que aconteceu com ele e os seus dois irmãos, durante todo o tempo que esteve fora. No caminho, visitou o lugar onde salvou o cavalo-velho, seu grande amigo. Alguns dias depois, quando passou no vale encantado das formigas, foi ovacionado com fogos e muita festa. O mesmo aconteceu quando passou no vale dos urubus.

Quando André finalmente chegou em casa, foi recebido com muita alegria pelo seu cachorro, que não parava de pedir carinho ao seu dono.

Artur contratou uma orquestra e fez uma grande festa em homenagem aos noivos.

Dona Kelly, conversando com a sua nora Nica, falou que André tinha uma plantinha que refletia como estava indo a vida dele e chamou André e Nica para verem a tal plantinha. E na hora que eles estavam olhando, a mesma se transformou em ouro, para o espanto de todos, e continha os seguintes dizeres:

André agora é um homem casado, não precisa mais de cuidados. Exponha esta plantinha em cima da mesa, apenas como lembrança, como se fosse um retrato.

Depois de alguns dias, após a sua lua-de-mel na fazenda de seu pai, André partiu para dar início ao novo reinado e começar o seu novo cargo, o cargo de Rei.

André e Nica tiveram muitos filhos e a cada filho que nascia, ele ia mostrá-lo aos seus pais, seu Artir e dona Kelly.

E assim, eles foram felizes para sempre.  FIM.

Posted in novela, Os três filhos de artur | Leave a comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.